Notícias

Análise: "Discurso de Putin no dia da vitória alivia o mundo"

Postado às 06h16 | 09 May 2022

Ney Lopes

Hoje, 9 de maio, duas datas importantes no continente europeu: o dia da Vitória e da União Europeia.

O dia da Vitória é comemorado na Rússia para lembrar o triunfo soviético sobre o regime nazista de Adolf Hitler, que causou a morte de 27 milhões de russos, ucranianos e bielorrussos..

Ao contrário do esperado, o discurso de Putin foi, em parte, um alívio para o mundo, por não ter se referido ao uso de armas nucleares no conflito com a Ucrânia, não se comprometeu com nenhum novo objetivo bélico, nem fez qualquer declaração que contribua para uma escalada do conflito, 

Entretanto, não demonstrou propósito de cessar fogo. Silenciou.

O pronunciamento baseou-se na glorificação do passado soviético e na vitimização de uma Rússia obrigada a intervir na Ucrânia.

O desfile aéreo foi cancelado, em razão de fatores meteorológicos

Montou-se  cenário de pompa para glorificar o ditador Putin, que ficará no poder até 2036. Se conseguir esse feito  terá completado 36 anos no Kremlin, mais do que Stalin, que foi Presidente durante 29 anos.

Após o sino do Kremlin tocar às 10 horas local (4 horas no Brasil), Putin falou na Praça Vermelha, antes do desfile de 11 mil soldados e 131 peças de equipamento militar.

Deixaram de sobrevoar os aviões supersônicos, bombardeiros nucleares e o Il-80 (conhecido também como o avião do apocalipse, por ser um centro de comando aéreo em caso de guerra nuclear).

As comemorações além da Rússia, se realizam nos antigos países da URSS, à exceção da Estónia, Lituânia e Letónia, que veem a data como a celebração do invasor (Riga, inclusive, aprovou uma lei que designa o dia de evocação das vítimas da guerra na Ucrânia, proibindo todas as festividades).

Há ainda os casos da Moldávia e da Croácia, que, de forma pragmática, festejam ao mesmo tempo o dia da Europa e da vitória.

Já na Ucrânia, depois da anexação da Crimeia, a data passou a chamar-se Dia da Vitória sobre o Nazismo na Segunda Guerra Mundial, fórmula encontrada para se diferenciar da Rússia considerado país invasor.

O presidente Zelensky disse que Ucrânia não permitirá que Rússia se aproprie da vitória da II Guerra sobre o nazismo.

Declarou que "hoje celebramos o Dia da Vitória sobre o nazismo. Temos orgulho de nossos antepassados que juntamente com outras nações anti-Hitler derrotaram o nazismo. E não permitiremos que ninguém anexe essa vitória. Não permitiremos que ela seja apropriada”.

O dia da União Europeia, ou da Europa, também celebrado hoje,  lembra o dia 9 de maio de 1950, em que o estadista francês Robert Schumann avançou com a proposta de uma entidade europeia supranacional.

A data tornou-se um símbolo europeu que, juntamente com a bandeira, o hino e a moeda única (o euro), identifica a identidade política da União Europeia.

O Dia da Europa constitui uma oportunidade para desenvolver atividades e festejos que aproximam a Europa dos seus cidadãos e os povos da União entre si.

O objetivo é destacar uma paz duradoura, a cooperação económica e a criação de um espaço sem fronteiras.

A presidente da Comissão Europeia Úrsula von der Leyen  fez declaração de que a Europa está mais forte que nunca.  Em mensagem divulgada no Twitter disse que o que Rússia tem feito reafirma a importância de celebrar esta data.

A humanidade perplexa assiste à destruição diária da Ucrânia, sem que seja possível um armistício.

Os exemplos dos males do nazismo na II Guerra Mundial devem inspirar as lideranças globais, na busca permanente de uma solução para o drama ucraniano.

Com a liberdade humana não se pode transigir!

 

 

Deixe sua Opinião