Notícias

Bolsonaro responde a arcebispo: “Somente bandidos tinham arma de fogo”

Postado às 07h08 | 14 Oct 2021

O presidente Jair Bolsonaro respondeu nesta 4ª feira (13.out.2021) ao arcebispo de Aparecida (SP), que disse que a “pátria amada não pode ser pátria armada”. O chefe do Executivo afirmou que respeita a opinião do bispo, mas que não conseguiu alterar a legislação que regula o uso de armas no país como queria.

No dia 11, em Brasília, o bispo disse que ‘pátria amada não é pátria armada’. Respeito a opinião dele. Somente no dia seguinte, quando estive em Aparecida, que a imprensa falou que ele disse isso no dia 12”, disse Bolsonaro.

Segundo ele, “somente os marginais tinham arma de fogo” no Brasil. “Respeito a opinião de qualquer um aqui. Que seja contra ou a favor a arma de fogo. Mas o que acontecia no Brasil era que somente os marginais, os bandidos é que tinham arma de fogo. E, em nosso governo, não pude alterar lei como queria, mas alteramos decretos e portarias de modo que a arma de fogo passou a ser uma realidade entre nós”, acrescentou.

Ele afirmou ainda que a liberdade é “o bem maior de uma nação”. Disse: “Sem liberdade não há vida, mais importante que a própria vida é a liberdade, não podemos flertar com o socialismo e o comunismo. E os países que fizeram isso dificilmente voltam à democracia.” 

As falas ocorreram em Miracatu, cidade na região do Vale do Ribeira, onde Bolsonaro participou de cerimônia de entrega de títulos de regularização de terras para produtores rurais.(Poder 360).

Deixe sua Opinião