Notícias

Detida mulher que recebeu meio milhão de euros do Vaticano

Postado às 04h45 | 14 Oct 2020

Diário de Notícias, Portugal

Uma mulher italiana que recebeu meio milhão de euros do Vaticano numa conta na Eslovénia, entregues pelo cardeal Angelo Becciu em circunstâncias que estão a ser investigadas, foi detida hoje pela polícia, noticiaram os media italianos.

Cecilia Marogna, 39 anos, foi detida em Milão, onde residia, com um mandado internacional de captura emitido pela Interpol a pedido de investigadores do Vaticano, indicou a página da internet do jornal Il Corriere della Sera.

As revelações na imprensa italiana sobre esta mulher misteriosa, a quem chamam já a "Dama do Cardeal", ou a "Dama dos 500 mil euros", contribuiu para aumentar as suspeitas sobre o cardeal Angelo Becciu, de 72 anos, afastado subitamente do Vaticano, a 24 de setembro, pelo papa Francisco, por suspeitas de má gestão de fundos da Santa Sé.

Marogna tinha indicado aos jornalistas, em outubro, ter sido paga como mediadora para libertar freiras e padres presos em África e na Ásia, e, para isso, precisava do dinheiro depositado na sua empresa, a "Logsic", criada no final de 2018, na capital eslovena.

"Não roubei um único euro", disse ao jornal Domani, acrescentando que detinha uma carta do cardeal a autorizar viagens e contactos diplomáticos para ajudar a Igreja católica "em territórios difíceis", e garantiu que conhecia "membros da direção dos serviços secretos italianos".

Recusando ser vista como amante do cardeal Becciu, apresentou-se como "analista política e especialista em consultoria" para prestar serviços no Médio Oriente e em África de forma a proteger as nunciaturas e as missões da Igreja.

Os media da Eslovénia também reportaram o caso, indicando que cerca de 200 mil euros foram gastos em produtos de luxo, nomeadamente um sofá no valor de 12 mil euros.

"Depois de tanto trabalho, ​​​​​​​acho que mereço comprar um sofá", afirmou Cecilia Marogna, queixando-se de intrigas do Vaticano.

 

Deixe sua Opinião