Notícias

Faleceu o conterrâneo Álvaro Alberto, um empresário do RN, com dimensão nacional

Postado às 10h22 | 14 Oct 2021

Ney Lopes

Faleceu na manhã de hoje, 14, em Natal, o engenheiro e empresário vitorioso Alvaro Alberto Souto Filgueira Barreto, 80.

O velório começa às 16 horas no Morada da Paz, com missa oficiada às 17 horas. O corpo será cremado. 

A marca de competencia profissional  de ÁLVARO ALBERTO revelou-se em vários empreendimentos ligados a construção civil, financiamento imobiliário e turismo,.

Nessa última atividade econômica, o seu grupo expandiu-se com a instalação de um Hotel em Miami, USA.

O espírito inovador de Alvaro Alberto mereceu destaque já no ano de 1973, na revista então editada RN ECONÔMICO, que publicou em reportagem:

"Saber das atividades do grupo Álvaro Alberto Souto Filgueira Barreto é fácil.

Quem está por dentro da realidade empresarial norte-rio-grandense sabe que, principalmente as empresas Souto Engenharia, ou a Álvaro Albert o Construtora, estão operando hoje, tanto no interior do Estado como e m Campos, no Estado do  Rio, ou em Teresina, no Piauí, em Salvador, na Bahia, ou Recife"

O grupo Alvaro Alberto teve participação significativa no financiamento imobiliário, sobretudo do RN, com a criação da Caderneta de Poupança APERN ainda na década de 70, que se tornou CHB (Companhia Habitacional Brasileira), cujas atividaes estão encerradas.

A APERN  atuou mais de 50 anos, com foco no RN e no Nordeste.

Sempre foi reconhecida nacionalmente, com parcerias  comerciais de grandes grupos empresariais de atuação nacional dos setores de construção civil e mercado financeiro.

A empresa viabilizou  a construção e aquisição de quase 50 mil residências no país.

Alvaro Alberto  deixa a viúva, Lydia Constância, a filha Teresa Josefina, três netos, bisnetos, seis enteados.

O editor do blog recorda, que em 1995, quando tive a honra de presidir  a Comissão Mista do Congresso Nacional (senadores e deputados), que apreciou a proposta de criação no Brasil da nova moeda "real", formulei convite pessoal a ALVARO ALBERTO para prestar informações sobre o mercado imobiliário brasileiro, que ele então liderava, como presidente de uma entidade nacional.

A contribuição de Álvaro à Comissão Mista foi brilhante e  aplaudida pelos parlamentares e o então ministro da Fazendo Rubens Ricúpero.

A sua exposição recheada de informações e estatísticas econômicas prolongou-se por mais de uma hora e foi inserida nos anais do Congresso Nacional.

A proposta da nova moeda (Real), após debates, transformou-se na lei 9 069, de 29.06.95,  que dispôs "sobre o Plano Real, o Sistema Monetário Nacional, estabelece as regras e condições de emissão do REAL e os critérios para conversão das obrigações para o REAL, e dá outras providências".

O editor e familiares transmitem aos familiares e amigos de ALVARO ALBERTO profundo sentimento de pesar.

O seu exemplo ficará na memória dos grandes empreendedores do RN e do Brasil.

 

 

  

Deixe sua Opinião